ATEAC - Instituto para Atividades, Terapias e Educação Assistida por Animais de Campinas
Twitter Facebook Flickr YouTube

Dara


Nome:

Dara

Raça:

Golden Retriever

Trabalha:

Corsini

Idade:

1 ano



Eu sempre fui uma menina, uma moça, uma mulher que gostou de cachorros. Desde pequena eles me acompanharam em casa e por onde eu fosse!!! Mas…uma delas foi muito especial, a Babalú…uma basset que me fez perceber o quanto aquele pequeno animal era capaz de me fazer sorrir e sentir amada!! Ela ficou comigo por 15 anos…como foi bom…morreu há uns 3 anos!!!!

Sou professora, trabalho com alunos portadores de necessidades educacionais especiais. Um dia passeando com eles encontrei uma cachorra que me apaixonei prontamente…a Gaia, uma Golden Retriver, que passou a visitar meus alunos uma vez por semana. Sua dona me falou sobre os trabalhos de terapia assistida por cães.. busquei freneticamente na net e encontrei a ATEAC….Como foi bom…primeiramente falei com a Andréa, e percebi que, certamente, todos compartilhavam do amor e respeito que eu sinto pelos cães, um amor que transcendeu, livre de preconceitos, de interesses, ou coisas do tipo.

Logo participei do curso de formação de voluntários e fui ver o trabalho realizado no Hospital das Clínicas da Unicamp. Paixão arrebatadora! Me apaixonei prontamente, me encontrei!! Por muitas vezes fui à Unicamp sem cachorro ou com o maravilhoso Ploc, cachorro da Priscila, que não tinha como acompanhá-lo. Nesse tempo fui contando  meu grande desejo de ter um Golden Retriver a todos , principalmente à Andréa. E não é que apareceu…a Hanna, uma Golden do Rio de Janeiro, de dois anos, que o canil iria doar pra ONG. Fiquei muito feliz…teria um tempo pra preparar meus pais pra receber este cachorro pois ela iria dar criar, amamentar os filhotes e vir pra cá! Mas…foi que, no meio do caminho, surgiu mais uma outra cachorra nesta história…ou melhor…uma filhotinha rejeitada por um canil e doada à ONG para fazer trabalhos terapêuticos. A Andréa me ligou e eu, claro, enlouqueci….não me continha…seriam apenas alguns dias que me separavam da minha Golden…

E ai é que vieram os dias mais difíceis…precisava contar para os meus pais que eu havia ganhado a cachorrinha, eu não tinha falado nada ainda, e seria rápido..E eles…é claro, não aceitaram…disseram não, sem direito de resposta!! Quase enlouqueci, comecei a procurar casas pra morar com minha cachorrinha, estava decidida, ia ficar com ela de qualquer jeito, chorei, sofri, mas estava decidida!!! Ligava para a Andréa contando toda minha luta!!! Quando meus pais perceberam minha convicção resolveram aceitar, com mil e uma restrições e regras..não vai ficar dentro de casa, não vai ficar junto com as visitas em dias de festa que é um cachorro grande, vai ficar na parte de baixo da casa quando preciso, etc….

E assim eu venci a primeira parte desta história…escolhi um nome bem legal, Dara  significa coração de sabedoria. Chegou enfim o grande dia, fui até São Paulo, lugar onde eu detesto dirigir, me senti uma desbravadora naquele mar de carros. Meu encontro com ela foi inesquecível, tão linda, fofa, especial!!! Quando retornei pra minha casa todos logo se apaixonaram por aquela bolinha de pelos!!!!  Ele nem deu muito trabalho…brincava, andava por tudo…Mas,  ela tinha um pequeno probleminha, um dos seus olhos tinha os cílios invertidos e ela precisaria de uma cirurgia. Sem perder tempo a levei até o Dr. Fábio Nakabashi, veterinário da ONG. Ele me falou que precisava ouvir a opinião de um especialista para avaliar se os cílios não estavam comprometendo a córnea. E assim foi veio um veterinário especialista em oftalmologia, recomendou a cirurgia, mas o Dr. Fábio considerava a possibilidade de esperar um pouco mais para ver se com o crescimento o problema não amenizava, ou diminuía. E assim foi feito, a cirurgia não foi realizada e hoje o olho dela é normal…sem nenhum problema!! Depois vieram alguns outros probleminhas, que o Dr. Fábio nos ajudou a resolver, mas nada se compara a alegria que a Dara é em minha vida!!!

E assim ela iniciou seus trabalhos de terapeuta no Centro Corsini, um abrigo de crianças filhos de portadores do vírus HIV. Sua relação com as crianças é fantástica. É total cumplicidade, sintonia e estímulo de vida. Não só a Dara, mas quando todos os cães chegam lá o rostinho de cada um deles muda, todos sorriem, há um brilho especial dentro dos olhos de cada um, parece que estão recebendo a visita de velhos amigos, nós humanos somos apenas facilitadores de uma relação que emite energias, sentimentos, que diminui as angústias, os medos e a carência.

Hoje ela é minha companheira, terapeuta da ONG e meu grande orgulho!!!! Sempre quando estou em casa estamos juntas, passeamos, brincamos, nos completamos….Não consigo mais imaginar minha vida sem ela!!!!

E é por isso, e por tudo que a Terapia Assistida por Cães me possibilitou vivenciar, que eu afirmo ter aprendido que a relação entre os cães e os homens pode sim levar muita alegria, amor, conforto e estímulo de vida a qualquer pessoa. A integração homem-cão pode nos levar a perceber um amor sem fronteiras, incondicional, isento de qualquer preconceito ou discriminação e repleto de possibilidades e caminhos a serem trilhados.
Essa é a minha história  junto com a ATEAC. Hoje eu só tenho a agradecer por fazer parte deste grupo de pessoas tão humanas e sensíveis, que acreditam e realizam um trabalho surpreendentemente fantástico, humano de inexplicável valor , que me fez perceber a infinita grandeza e bondade do ser humano, somado é claro aos nossos incríveis cães!!

Voluntária: Nívea Capirucci